Monday, May 25, 2009




INSPIRAÇÃO

De onde me vem estas fome e sede que sinto,
De tudo saber, de tudo entender ou mesmo ver?
De onde me vêm estas lágrimas do sal da vida
Que percorrem os oceanos internos do meu SER?

Será que encontro em mim aquela transcendência
De tudo transformar, agora, num passe de magia?
Será que consigo sentir, na intimidade, a essência,
Que é como o útero materno de toda esta alquimia?

Do mundo sinto as dores, as alegrias e as tristezas
Dos olhares, dos esgares, dos sorrisos e das emoções
Dos actos altruístas, das entregas, que são como riquezas
E que brotam em jorros das profundezas dos corações

Sou eu que escrevo estas palavras que galgam como rios
Por entre as margens e as pedras que as bordejam?
Serei eu como as aves que volteiam os ares e soltam pios
E são seres inteiros e livres, estejam elas onde estejam?

Ou então serei eu que deixo que em mim tudo se faça
Numa auto-descoberta inenarrável de outra dimensão?
Será que toda a Vida Una e magistral, que por mim passa,
Numa explosão cósmica, se expressa em meu coração?

E vejo todo o meu inteiro SER que se descobre AGORA
Como estando ligado a tudo o que existe e se manifesta
E percorre todo o espaço sideral sem qualquer demora
Fazendo de todos os momentos uma completa festa

E sinto-me livre! Livre para decidir o rumo da caminhada
Pronto para mudar de direcção em cada curva e esquina
Pois na inspiração deste amanhecer duma nova alvorada
Neste Universo sou apenas uma semente tão pequenina

Sinto o Mundo dentro de mim! Toda a potencialidade!
Sou um campo quântico, mãe pai de todas as realizações,
Que num momento se solta e noutro é uma singularidade
Que move e me inspira, para tocar todos os outros corações

Ó Inspiração que sinto e sou sem quaisquer reservas
Faz em mim o teu papel e sem desfalecimentos, voa
Por montes, mares, planícies e campos com ervas
Matizados de todas as cores e tons. Tudo em mim ecoa!

Lisboa, 23/Maio/2009
José António

(Foto dw Isabel).

33 comments:

CarlaSofia said...

Será que a divisão do ser será dissolvida? Será possível a fusão com o Uno?
beijinhos e boa semana
~universosquestionáveis~

Chica said...

MARAVILHOSA INSPIRAÇÃO COM ESSA SENSAÇÃO DE LIBERDADE PRA DECIDIR QUAL O CAMINHO, ESCOLHAS FAZER...LINDO.UMA ÓTIMA SEMANA,Abração,chica

António Gallobar said...

Maravilhoso este seu Poema amigo António, complexo que se transcende na essencia e fico pensando nele e retenho as palavras que não esqueço

"Do mundo sinto as dores, as alegrias e as tristezas
Dos olhares, dos esgares, dos sorrisos e das emoções
Dos actos altruístas, das entregas, que são como riquezas
E que brotam em jorros das profundezas dos corações"

e tudo termina num eco...

Parabens adorei
Abraço
Gallobar

Cruztáceo said...

Um mote, dois fitos.

Isabel José António said...

Querida Amiga Carla Sofia,

Muito obrigado pela sua visita.

As duas questões que coloca, dariam "pano para mangas". Tentarei responder-lhe por email.

Um abraço

José António

Isabel José António said...

Olá querida Amiga Chica,

Muito obrigado pela sua passagem por esta nossa casa.

Um abraço

José António

Isabel José António said...

Querido Amigo António Gallobar,

Muito obrigado pelos seus comentários. Se este nosso poema o fez ficar a pensar, já nos sentimos muito tocados.

Um grande abraço

José António

Isabel José António said...

Caro Amigo Cruztáceo,

Muito obrigado por ter passado cá por casa.

Um grande abraço

José António

Anne Lieri said...

Uma poesia bela de uma alma linda em busca de si mesmo!Adorei!Abraços,

Isabel José António said...

Olá Querida Amiga Anne Lieri,

Obrigado por ter passado por esta nossa outra casa.

Um abraço

José António

Mariz said...

Salvé, meu amigo!
Que inspiração e tanto!
Nunca li tanta verdade em verso!
Que forte descoberta o levaram a sentir mais o SER?!
Que prisões se abriram para olhar a real liberdade ?!
Não sei que mais diga, porque é tanto o que sinto...em mim também!
É o tempo sem tempo de todas as atenções, para todos os "acasos" de se verem todos os "sinais".
É o tempo de partir daqui, do corpo e não mais querer voltar...porque moremos aos poucos, para nascer depois!

Deixo um forte abraço
Sempre
Mariz

ESPAVO!

Isabel José António said...

Querida Amiga Mariz,

Éum grande elogio o seu comentário.
Fico feliz por o receber.

Um abraço

José António

Liliana said...

Inspiração existe sempre... envolvendo toda a gente.
Preciso é abrir a mente, discernir correctamente, filtrando-a pelo coração.
Depois, partilhá-la agradecendo, aos outros por existirem.
Serem nossas testemunhas, pararem para nos ouvirem, com um sorriso na mão.
São eles que nos inspiram, ainda que julguem que não.

Beijinhos

Isabel José António said...

Querida Mana Liliana,

Os seus comentários, carregados de sabedoria, são um estímulo para nós.

Um grande abraço

José António

gaivotadourada22 said...

Lindamente Buscador... Livremente os "sentires" percorrem os caminhos da escolha, do "interno" que evoca a dimensão do voo... Magistral a Imagem, que grafa a Poesia...
Um grande abraço fraterno, meus Irmão do outro lado do oceano!!!

Isabel José António said...

Querida Amiga Terezinha Gaivota,

Muito obrigado por ter passado por cá e ter feito este comentário tão simpático.

Um grande abraço para si, através do oceano.

José António

frAgMenTUS said...

temos um misto de Pessoa e pascoaes, adorei, poema reflexivo de profundo pendor filosófico!

gostei especialmente destes excertos:

"útero materno de toda esta alquimia?
...
Numa explosão cósmica, se expressa em meu coração?
...
Sinto o Mundo dentro de mim! Toda a potencialidade!
Sou um campo quântico, mãe pai de todas as realizações,
Que num momento se solta e noutro é uma singularidade
Que move e me inspira, para tocar todos os outros corações
...
Ó Inspiração que sinto e sou sem quaisquer reservas
Faz em mim o teu papel e sem desfalecimentos, voa
Por montes, mares, planícies e campos com ervas
Matizados de todas as cores e tons. Tudo em mim ecoa!"

Namastê, amigos

Isabel José António said...

Querida Amiga Fragmentus,

É um encanto receber a sua visita.

Pascoais não sei se sou
Muito menos Fernando Pessoa
Sou um caminhante que vou
Em busca da vida que se escoa

Beijinhos aos GuViDu e um abraço para si

José António

Namasté

mjfigueira said...

José António

Zé António
Tocou fundo, este poema. A fusão com o Uno, como diz Carla Sofia, é sensível em nós. Sente-se aqui a comunhão com um Cosmos revelado.

Fiquem bem! Tenho saudades.

Beijihos para ti e para a Isabel, extensíveis....

Maria João Figueira

Isabel José António said...

Querida Amiga M.J Figueira,

Há quanto tempo não tínhamos o prazer da tuda visita. É um gosto enorme.

Um grande abraço, extensivo ao marido e filhos.

José António

Fa menor said...

Somos um com o universo...
daí que o que eu sinto é um bocado dos sentires que me rodeiam... uma fome e sede de infinito.

Boa semana

Beijinhos

Isabel José António said...

Olá Querida Amiga Fa menor,

Muito obrigado por ter passado por cá.

É sábio o seu comentário.

Um grande abraço para si.

José António

Jean said...

Profundo!

A autoconsciência é o mais sublime presente dado pelo divino que habita em nós e convive com o universo. é magnífico dar-se a conhecer o potêncial latente em nosso interior.

Sendo assim, apenas desejo que alcancemos cada vez mais a libertação de nossos espiritos e corpos em busca da consciencia completa daquilo que realmente somos.

Abraços!!!!

Isabel José António said...

Querido Amigo Jean,

Obrigado pelo seu somentário e pela visita.

Um grande abraço

José António

Angel of Light said...

Queridos amigos!

Sentir a Terra dentro de vós, só mostra que o vosso Amor por tudo e por todos, funde com a nossa Mãe ao amis alto nível. Ela, a Terra, e nós, somos uma só entidade com objectivos comuns. caminhamos de mãos dadas... Que a vossa inspiração possa contribuir para que muitos mais se fundam em plena união com Gaia.

Beijinhos de Amor e Luz nos vossos lindos corações.

Isabel José António said...

Querida Angel of Light,

Os seus comentários são, para nós, incentivos preciosos para se continuar a busca da Verdade.

Um grande abraço para marido, filhos e para si.

José António

Angel of Light said...

Ora, ora... eu é que agradeço o vosso ternurento carinho... Sou eu mesma, tentando deixar sempre, um pouco da minha Luz por onde passo. Não devo guardá-la só para mim... Tenho que partilhá-la com todos... mesmo com aqueles que nem imaginam que são Luz... e Amor.

Bons feriados para os dois.

Beijinhos de Amor e Luz.

Isabel José António said...

Querida Amiga Rita,

Mais uma vez obrigado por esta tão simpática passagem.

Um abraço

José António

Angel of Light said...

Oh meu querido amigo José António!

Mas que inspiração,... que beleza de poesia nasceu de si... ao ler o meu último post. Fico muito feliz por conseguir proporcionar momentos de criatividade como este, instantes de Luz recheados de muito afecto, ternura e carinho.

Muito, muito obrigada.

Beijinhos de Amor e Luz!

Isabel José António said...

Querida Amiga Rita,

A mim o que me inspira pode ser o Tudo e o Nada; Um sorriso, uma palavra ou uma frase.

Um grande abraço pra si e para os seus.

José António

Chica said...

Onde vocês andam? Estamos com saudades,abração,chica

**Bya** said...

Ouve a canção...

Gaivotadourada22 said...

Sigo a pergunta da Chica... Por onde andam, a saudade já é grande!
Paz e Luz! Abraços a Todos!