Sunday, June 14, 2009




Dedicado a uma Amiga...



Quando olhamos para trás, para a nosa infância, para a nossa juventude, quantas e quantas vezes sentimos alguma tristeza de muitos sonhos por realizar e daquilo que - bem ou mal - interpretamos como falhas?


Frequentemente, pensamos que não conseguimos chegar aonde gostaríamos e saltamos - demasiado depressa - para uma conclusão precipitada:

A nossa vida não teria tido todo o sucesso que queríamos, tanta coisa ficou por realizar...

Como viver com isso?


E hesitamos entre o desinteresse, ou um ímpeto que nos vem do coração e que nos força a ir cada vez mais longe, dar mais, partilhar o que aprendemos e sonhar, sonhar sempre...


Mas quem poderá avaliar o valor de uma vida?


Quem poderá julgar da utilidade do que fizemos ou dos sonhos que, apesar de tudo, conseguimos realizar? Tantas vezes contra terrível oposição...


E que dizer das pessoas que se cruzaram connosco e que se sentiram tocadas pela nossa presença, receberam a dádiva de um sorriso ou de uma alegre gargalhada?


Querida Liliana, nunca devemos esquecer que a nós compete apenas fazer sempre o melhor que podemos e NUNCA, NUNCA desistirmos de SONHAR os mais maravilhosos sonhos que conseguirmos - apenas com uma ressalva: que esses sonhos não se limitem só a nós, mas incluam ternurentamente todos os SERES.


Com um grande OBRIGADA por toda a Alegria e Sabedoria que tem partilhado com todos à sua volta, um abraço dos sempre amigos


Isabel e José António.


17 comments:

o Nosso cAstelo said...

eu nunca me esqueço duma frase da Isabel - "vou fazer um responso por si" e outra do José - "se morasse aqui perto, comia aqui connosco, partilhávamos a comida" e agradeço de coração pk sei q estimam o próximo numa atitude compassiva. força, Liliana e acredita no poder destes amigos! bjs, namastê

Chica said...

Um perfeiro conselho de amigos que acarinham e fazem refletir.abraços e saudades,chica

Liliana said...

Não estava á espera disto..., disse alto Liliana, pensando com os seus botões.
O carinho que por compaixão lhe manifestavam era igualmente retribuído, mas nem sabia bem como dizê-lo.
Os seus amigos muitas vezes a tinham deixado com um sorriso no coração.
Porém, desta vez tinham-na deixado tão espantada como naquele dia que tinha ficado a olhar uma árvore sem saber o tempo que tinha isso durado.
Pensara na àrvore quando era semente,como crescera, as estações que tinham passado por ela, os frutos que dera,depois na textura, na seiva que lhe corria nas entranhas,até que se perdera nas rugas da sua casca,como quem sabe daquela madeira as moléculas de que é feita...
...era assim aquela amizade.

Não sabia como dizer-lhes,talvez os conhecesse de outras vidas,por isso ao pensar neles,sorria-lhes.

poetaeusou . . . said...

*
sonhos
são a libertação do pensamento,
,
notei há muito´
da sensibilidade da Liliana,
,
a vossa é evidente, óbvio,
,
conchinhas deixo,
,
*

CarlaSofia said...

Nunca deixamos de ser crianças... e precisamos de dar e receber muito amor.
beijinhos
~universosquestionáveis~

Isabel José António said...

Querida Amiga que está no "Nosso Castelo"!

Muito obrigada pelo seu carinhoso comentário.

Um abraço,

Isabel

Isabel José António said...

Olá Chica,

Realmente temos estado com problemas no computador, e daí não andarmos "visíveis" ultimamente... Mas não esquecemos os amigos!

Um abraço,

Isabel

Isabel José António said...

Querida Liliana, sempre pronta a tocar-nos com uma nova história a brotar!!!

Um xi coração,

Isabel

Isabel José António said...

Caro Poeta eu Sou,

Obrigada pelas suas palavras.

A Liliana tem uma grande sensibilidade e extraordinária criatividade.

Um abraço,

Isabel

Isabel José António said...

Querida Carla Sofia,

Tem toda a razão!!!!!

Todos precisamos de carinho, respeito e Alegria.

Um abraço,

Isabel

Oliva Campos said...

Olá!

Muito bonitas as palavras amigas que dedicaram à Liliana (e adequadas!). Gesto merecido, pensamos.

É bom ter amigos como vocês.

Beijinhos.

Cisne e Sereia

REGINA GOULART SANTOS said...

Lindo seu blog. As reflexões podem dependem muito do chamado autoconhecimento. Fazer o bem não é uma tarefa fácil...estamos sempre nos esbarrando em obstáculos, não raro, as próprias pessoas que nos cercam. Sonhar também é um quesito extremamente importante, antes de colocar em pauta a execução de nossos ideais e metas. Não devemos esmorecer e muito menos desistir de nossos sonhos. Parabéns pelo blog. LUZ !
Regina Goulart

REGINA GOULART SANTOS said...

Lindo Seu blog. O caminho para a reflexão é precedido pelo autoconhecimento. Não é fácil fazer o bem, construir, eis que estamos sempre nos deparando, não raro, por pessoas do nosso próprio convívio. Sonhar é muito importante, antes de colocar em pauta e em execução nossas metas, ideais e projetos.Desistir... jamais!
Parabéns pelo Blog. Muita luz.
Regina Goulart

REGINA GOULART SANTOS said...

Lindo seu Blog. As reflexões precedem um autoconhecimento. Fazer o bem, construir sempre foi muito difícil. São várias as barreiras, não raro, as próprias pessoas que nos cercam. Os sonhos tb. são muito importantes, antes de colocarmos em execução nossas metas, projetos e ideais. Desistir? Nunca! Perseverar sempre.
Muita paz, Luz !
Regina Goulart

REGINA GOULART SANTOS said...

Lindo seu Blog. Belos ensinamentos.
Parabéns.Muita Luz !

REGINA GOULART SANTOS said...

Belíssimo blog. Muita Paz e luz !

preis said...

Quando estamos desanimados e tristes os sonhos podem ajudar-nos muito.

Como todas as experiências nesta terra de opostos os sonhos também podem ser devaneios do nosso ego, de querer fazer, construir, preservar.

Quando os sonhos nos levam a querer ser, estar e amar são sempre realizáveis, sempre bons, sempre úteis. Levam-nos mais longe, realizam-se nos inesperados e não imaginados desafios e situações de vida.

Viver também é deixarmo-nos surpreender pelo inesperado e nunca sonhado.