Saturday, March 07, 2009




Poema de José António em 5 Março 2009


Quem sente mágoa?

Quem sente tristeza?

É você feito de água

Ou é outra subtileza?



Esquecer para não lembrar

Lembrar para não esquecer

Quem será que quer amar

Quem será esse eterno SER?



Outras dimensões existem

Pacíficas, de paz e LUZ

Não conflituam, persistem

No amor que sempre reluz



Comentário de Isabel:


Este poema recorda-nos, quando estamos no meio da tempestade ou dos terríveis obstáculos que a VIDA frequentemente nos apresenta, que podemos encontrar dentro de nós um terreno mais firme, se procurarmos compreender QUEM está angustiado pelo fragor da tempestade...


Quem se angustia em mim?

Terei eu, necessariamente, que me identificar com a minha personalidade que sofre, deseja, teme e se rebela contra a injustiça?

Ou teriam os gegos razão, quando afirmavam que a "persona" mais não é que uma máscara ?


A nossa personalidade é talvez a única coisa que começamos por conhecer, até um dia termos uma daquelas experiências que nos revelam que há níveis bem mais profundos do SER.


Por isso, quando questionamos "quem sente mágoa" ou "quem sente tristeza", estamos em busca de um nível mais profundo, em que o silêncio se faz LUZ e se descobre uma PAZ tranquilizadora e fraterna.


(Foto de Isabel)

20 comments:

Mariz said...

Salvé!
Penso que são poucas as almas que não sentem mágoas e tristeza. Só quem se despegou por completo e assiste á sua vida como dum filme se tratasse, em que se é um/a protagonista inventado/a, e se deve distanciar da matéria e viver apenas para o SER.
Eu tento...muito francamente digo... já deixei de dar importância á maioria das situações/pessoas/ pensamentos/ sensações/ mas as emoções...ai..ai...
essas são as mais difíceis de trabalhar e conseguir ter êxito. E é delas que sai sempre o tal "efeito surpresa" que nos toma por inteiro; é precisamente esse "efeito" que necessitamos dissipar/anular - penso com mais algumas encarnações.

Abraço de sempre no centro do Universo...conseguem imaginar? Eu não...por isso e como deve ser ENORME, aqui fica!

Sempre...
Mariz

Chica said...

O bom é que quando estamos magoados ou tristes, podemos saber que logo passa, que um novo olhar nos mostrará a mudança...um abraço,tudo de bom,chica

gaivotadourada22 said...

Ah! Caro Poeta...essa mágoa , essa tristeza que por vezes vibram na alma, são as lições que trazemos para nosso evoluir, esquecer dos seus porquês, mas lembrar de aprender o conteúdo e somá-lo na vivência! Linda Poesia, reflexivo Poema! Amigos, feliz por refletir com vocês! Abraços!

Serenidade said...

Queridos manos e amigos,

sem dúvida que é a nossa identificação com a dor, com a "persona", com o ego que nos faz sofrer e que sente a angústia. Convém nunca esquecer que quem sofre, no fundo quem sente a dor, a injustiça é o ego é o invólucro que temos e que foi moldado ao longo de muitos anos, pela convivência humana, muito enraizada na materialidade e no parecer e não no Ser.
No entanto, há que admitir que quebrar moldes já estruturados é deveras difícil, mas há que ter persistência.

Serenos sorrisos

Alexandra said...

Por um lado sei que as vossas palavras são reais, por outro...custa-me tanto acreditar!...

Beijo

CarlaSofia said...

A origem do sofrimento reside na identificação do eu interior com o eu emocional. Um beijinho cósmico dos universos questionaveis
Boa semana queridos amigos

Isabel José António said...

Querida Mariz,

Obrigado pela sua visita.

Para ouvir essa outra entidade que vigia, permanece e é serena, podemos começar por prestar TODA A NOSSA TOTAL E COMPLETA ATENÇÃO, ao que estivermos a fazer, ao momento PRESENTE. E essa outra dimensão manifesta-se sempre no momente presente.

Temos também que aprender a ouvir com o coração, a ver com os olhos da alma e perceber que o nosso SER é muito mais, incomensuravelmente MAIS do que aquilo que os nossos 5 sentidos captam.

Obrigado pela presença constante.

Um grande abraço

José António

Isabel José António said...

Querida Amiga Chica,

Tal como pode ver no comentário que fiz à nossa amiga Mariz, quando prestamos toda a nossa TOTAL E COMPLETA ATENÇÃO AO MOMENTO PRESENTE, aceitando-o sem fazer juízos de valor, detectaremos que, tal como tudo na vida, que é cíclico, o que estivermos a observar terá um início, durará algum tempo e ir-se-á embora, pois não lhe acrestámos nada. E assim estaremos em melhores condições para podermos conduzir a nossa vida.

Muito obrigado

José António

Isabel José António said...

Cara gaivotadourada22,

Obrigado pela sua passagem nesta nossa/sua casa.

Quem pergunta o quê e a quém, é uma questão, não só filosófica como crucial para percebermos o âmago da Natureza Humana. Vem na sequência da eterna perhunta: Quem sou eu? O que faço aqui? Para onde vou e de onde venho?

Claro que muita gente vive (ou sobrevive) sem se colocar estas questões. Parece uma questão menor. No entanto É A MAIOR QURESTÃO DA VIDA. Sem sabermos esta resposta, perdemo-nos...

Um grande abraço

José António

Isabel José António said...

Querida Mana Carla Serenidade,

Muito obrigado pela tua passagem neste nosso/teu cantinho.

Quanto à dificuldade de quebrar moldes já estruturados, não só é preciso o tal tempo, como ter a INTENÇÃO correcta e persistir nessa intenção.

Um beijinho

José António

Isabel José António said...

Querida Amiga Alexandra,

Obrigado pela sua presença.

Somos aquilo que pensamos. É este nosso pensamento que construímos a nossa realidade e não é a realidade que nos constrói a nós.

Parece a história do copo meio cheio e meio vazio, mas é essa pequeníssima diferença de pontos de vista que reside toda a diferença.

Não sabe que é a nossa INTENÇÃO, forte, concentrada e persistente que TUDO pode atrair para a nossa vida?

Então acredite, Alexandra. O acreditar provoca essa INTENÇÃO. E essa energia subtil vai interagir com as energias desse comprimento de onda.

Querida Amiga um grande abraço para si.

José António

Isabel José António said...

Querida Amiga Carla Sofia,

Sem dúvida nenhuma que a sua afirmação é tão verdadeira.

Dum ponto de vista mais lato e alargado diríamos que essa falsa identificação é o que acontece com a grande maioria da humanidade. Ou seja esta identificação revela apenas IGNORÂNCIA. Pura ignorância.
Talvez seja o maior pecado da humnidade.

Haverá que trabalhar para dissipar as núvens negras desse adormecimento, desse pecado tão grande.

Um beijinho

José António

Jean said...

olá!!!

obrigado pelas visitas em meu blog...

Queridos, mais uma vez escrevestes lindas palavras e com uma profundidade imensa...

Que a inspiração e a sabedoria lhes acompanhem...

abraços!!!

Jean

António Gallobar said...

Um belo poema


Quem sente mágoa?
quem sente tristeza?

O que é isso senão viver,o que isso senão sentir...
Um belo exercicio sobre as duvidas que todos os dias nos são colocadas no nosso caminho enquanto seres humanos cheios de dúvidas.

Obrigada pelo vosso selo que com gosto o adicionei no meu blog.

Abraços

Isabel José António said...

Querido Amigo Jean,

Obrigado pela visita e pelo carinhoso comentário.

Para nós você é um jovem também muito especial.

Um abraço

José António

Isabel José António said...

Caro Amigo António Gallobar,

Muito obrigado por esta sua passagem nesta nossa/sua casa.

Um grande abraço

José António

Efigênia Coutinho said...

Estimado escritor José António
Venho deixar o link de seu belíssimo soneto a mim ofertado, pelo que escrevi "Comunhão doa Astros".
Novamente agradecida com sua finura,
Efigênia Coutinho

http://efigeniacoutinhopoesiascomimagens.blogspot.com/

OUTRO BELÍSSIMO RECANTO QUE ADENTRO NESTE UNIVERSOS DE VERSOS

Multiolhares said...

Quando nos questionamos,
quando questionamos o que nos acontece mas
sem sermos depreciativos, aprendemos, e podemos aprender
com a dor e com o amor, é só deixarmos abertas as portas para
o novo, para o diferente, pois não é por não vermos que não existe
beijos

Isabel José António said...

Querida Amiga Luna Multiolhares,

É sempre um estímulo a sua presença neste nosso espaço.

Muito obrigado pelas suas sábias palavras.

José António

Verde que te quero ver-te. said...

Isabel,

sempre quando posso, apareço aqui em seu cantinho.

Qndo puder, passe no meu, pois tenho um selo com carinho para ti!

Bjs

Isabel Ramos.