Sunday, May 27, 2007






Convite à Reflexão...




"O verdadeiro problema não é o de saber se viveremos depois da morte, mas o de sabermos se estamos vivos antes de morrer. Se existir em nós essa grandeza de espírito, essa capacidade de irradiar e testemunhar os valores e essa fonte que jorra, a morte será progressivamente vencida." - Maurice Zundel.




Há necessidade de grandeza na vida de hoje. E não é da grandeza externa da ostentação, mas da grandeza simples e invisível da Amizade fraterna, da Alegria luminosa e da Generosa partilha.


Há necessidade de nos transcendermos em cada momento em busca de uma perfeição que não visa afastar-nos dos demais, mas, pelo contrário, conseguir aproximar-nos de todos os seres.


Há necessidade de uma vida mais VIVA com a morte a servir apenas de chamada de atenção para uma maior plenitude do SER.




Isabel


(Foto de Isabel)

19 comments:

Sei que existes said...

Temos de aprender a Viver e a Viver em comunhão com todos so seres!...
A foto estã linda!
Beijos

Pirata das Berlengas said...

É para morrer bem vivo
E sem ter perdido a vida
Que me preparo e sou contido
Esperando a morte prevenido...

Sou um Pirata destemido
Mas para a Morte merecer
Vivo a Vida e não agrido
Quem dela mostrar merecer.

Sou um Pirata que gosta
De viver mais plenamente
Não por medo mas na aposta
Que "dar" é "receber" igualmente!

O Pirata

serenidade said...

Concordo plenamente amiga.

A morte apenas uma chamada de atenção, para nos recordar que devemos Viver e Bem este momento agora, como se estivessemos todo o tempo sob os olhos de... sermos Humanos todo o tempo, irradiando Paz, Amor, Fraternidade, Alegria, Compaixão, etc... tudo o que um ser Humano é capaz e deveria praticar...

Serenos sorrisos

Liliana said...

Olá

Acho que existimos com o nosso ego e vivemos com o nosso eu superior... por isso digo:
"Ai dos que felizes dormem, pensando que existir é que é viver..."

Margri said...

Reflexão importante, a que aqui deixaste.

E tantas vezes nos esquecemos de VIVER, porque nos limitamos a sobreviver (no material e no aturdimento).

E tanto mais tememos a morte, quanto menos conscientes e despertos estamos na Vida...

Beijinhos.

serenidade said...

Olá amigos,

deixei um desafio para vocês, se quiserem, lá no meu cantinho.

Beijinhos serenos

Avusa said...

a verdade da vida é essa mesmo!

sa.ra said...

Gostei muito desta citação.

De facto, tanto empenho em perceber o que há depois da morte... quando, tantas vezes, se despreza o sentido da vida ou a busca desse sentido - como se esse caminho, essa ligação ao valor da existência fosse uma tolica ou uma perda de tempo.

a melhor forma de estarmos preparados para a morte, acredito, é estarmos igualmente preparados para a vida, valorizando a presença de cada instante, o valor de cada instante, mesmo quando esse sentido nos espapa, mesmo quando não lhe reconheçemos sentido. Antes de qualquer entendimento, há que depositar entrega no presente... só depois, e tantas vezes só mesmo depois, podemos entender o sentido oculto desse mesmo instante.
:)

Beijinho
dia muito feliz

Ilda Oliveira said...

Entrei nesta Casa de Vida...
Amei permanecer um pouco...
A Vida é feita destas coisas...sigo o coração...
e entro no momento certo..na casa certa...
Foi bom reencontrar-te...
Deixo algo como Obrigado.

" Sois barro, fruto da Vida
Sois Luz, fruto de Amor
Duma Criação de propósitos
Envoltos de compaixão.
No Todo, sois filhos de Criação Suprema
Tanto em nascimento natural como organizado.
Lembrai que em vosso Renascer constante, sois e sereis sempre Vida...etc..."

ILDA OLIVEIRA

oceanus said...

passo para refrescar as ideias, nas vossas reflexões.
é nesta partilha que nos encontramos, neste instante da nossa evolução.

um bom fim de semana

do fundo do Oceanus

Isabel José António said...

Sei que existes,

Concordo plenamente! Há uma aprendizagem a fazer...

Obrigada e volte sempre...

Um abraço,

Isabel

Isabel José António said...

Oh! Pirata,

Que maneira engraçada de abordar um assunto normalmente "sério" e até triste! Onde aprendeste a versejar? Terá sido nas ondas do mar?!

Um abraço e volta sempre!

Isabel

Isabel José António said...

Cara Amiga Serenidade,

Estes temas são daqueles de que já temos falado e escrito. À primeira vista, muita gente prefere nem sequer ter de os abordar, mas para nós o estudo e abordagem do tema da MORTE com seriedade e sem que seja feito por "necessidade" parece-nos a forma mais profícua de encarar algo que estará sempre no nosso horizonte.

Um grande Abraço,

Isabel

Isabel José António said...

Querida Liliana,

Realmente esse seu comentário é tão profundo que podería, por si só, dar azo a outro post. É que muitas vezes pensamos estar despertos quando na realidade estamos "adormecidos" para a vida. Andamos automáticamente sem sequer compreender que metade do tempo estamos descentrados, distraídos, pouco lúcidos.

Obrigada pelo comentário e volte sempre!

Isabel

Isabel José António said...

Querida Margri,

O seu comentário vai na mesma linha do da Liliana, ao qual respondi dizendo que quase daria para um novo post. É verdade, atravessamos a vida como sonâmbulos. Talvez um dos passos mais importantes da Espiritualidade seja o de nos "despertar" para a realidade do nosso "sonâmbulismo"...

Assim poderemos começar a VIVER mais plenamente, e então até a MORTE se revestirá de outro significado.

Um abraço,

Isabel

Isabel José António said...

Caro Avusa,

Obrigada por ter vindo visitar-nos. O José António já tem visitado o seu blogue e eu prometo ir lá fazer uma visita assim que tiver um pouco de tempo. Um abraço,

Isabel

Isabel José António said...

Querida Sa.ra,

Estamos a pensar na mesma linha...
Na realidade, só existe o Presente em eterno movimento, escoando-se e fluindo... até que um dia, num instante, o tempo "abre-se" e encontramos um vasto SILÊNCIO que nos habita intemporalmente. Essa experiência pode ser quase instantânea ou mais longa, pode repetir-se até se tornar mais familiar, mas mesmo que surja uma única vez, marcar-nos-à para sempre.

Um abraço,

Isabel

Isabel José António said...

Querida Ilda,

Muito obrigada por ter passado e deixado um texto tão bonito. Já nos "cruzámos" noutros blogues nossos e no seu! Venha sempre,

Isabel

Isabel José António said...

Queridos "Oceanus",

E passam muito bem, pois nós ficamos encantados com a vossa passagem por esta nossa "casa"!.
Concordo que todos nós nos encontramos em determinados momentos porque isso tem a ver com a nossa caminhada e porque muito temos a partilhar uns com os outros!

Um abraço,

Isabel