Sunday, April 05, 2009






Max Plank, vencedor de um Prémio Nobel da Física, afirmou o seguinte:



"Não existe matéria como tal! Toda a matéria se origina e existe em virtude de uma força que faz as partículas de um átomo vibrarem e que mantêm esse minúsculo sistema solar unido. Devemos assumir, por trás dessa força, a existência de uma mente consciente e inteligente. Essa mente é a matriz de toda a matéria".



Comentário de Isabel:


Nesta Era, em que a Física e a Metafísica começam a tocar-se e os cientistas têm frequentemente que recorrer a uma linguagem poética por falta de termos adequados para descrever aquilo que descobrem da realidade, a citação de Max Plank indica a credibilidade com que a actual ciência encara a possibilidade de que, por detrás de tudo, exista uma MENTE, uma INTELIGÊNCIA que mantém unidas as partículas e que dá forma e sentido ao mundo que vemos (e ao que não vemos, mas é ainda mais real, pois lhe serve de suporte).


Mesmo autores agnósticos como Hubert Reeves, o famoso e poético astro físico, se referem à Vida com uma reverência quase sagrada e refrescante, depois de séculos em que a ciência dissecava a matéria comparando-a a um "mecanismo".


Que evolução do pensamento, desde o tempo em que a natureza era dissecada como "mecânica", para a era em que até as máquinas podem ser "inteligentes"!


Mas o mundo de robots decisores também não consegue ter grande apelo para quem tenha tido a VISÃO de uma VIDA transbordando da matéria em que a própria MATÉRIA é ENERGIA tornada MUNDO e SERES...


Os Hindús e os Budistas falam frequentemente da questão de MAYA - a ilusão ...


Mas a ilusão não residirá na existência de um mundo (que podemos experimentar) - mas antes na forma errónea como o interpretamos, através de sentidos que chegam a ser mais limitados que as formas de enxergar, ouvir e "aperceber" de muitos animais e pássaros.


Talvez que a ilusão não seja a realidade do mundo e de nós, mas a nossa identificação com a superficialidade dos passageiros pensamentos e emoções que, ao interferirem com a recta percepção DAQUILO QUE É, nos mantêm reféns de uma roda de acontecimentos e decisões ignorantes.


Para reflectirmos...


Isabel



Lisboa, 5 de Abril de 2009


(Fotos de Isabel).

20 comments:

Chica said...

Um a profunda e maravilhosa oportunidade de reflexão! Parar, olhar tudo e tentar ver onde nos situamos em meio à tudo isso. Perceber o nosso lugar e ver se conseguimos nos ver inseridos no TODO... É complexo, precisamos aprofundar as reflexões sempre! Linda postagem!um abração,chioca

Isabel José António said...

Muito obrigada querida Chica, também os seus blogues proporcionam reflexões profundas e belas!

Isabel

Liliana said...

Olá.

Tudo e todos somos energia.
Somos ainda a consciência disso mesmo.
Cada "corpo" tem á medida da sua consciência uma necessidade de área maior á medida que cresce e se expande.
Do ser minúsculo e microscópico até aos grandes quadrantes universais contendo sistemas galácticos.
Nós somos meras testemunhas partilhando e experienciando uma consciência universal.
Porém só evoluimos na vida quando harmonizamos com ela o nosso coração porque tudo o que existe vibra nessa onda.

O que a mente pode expressar e explicar é limitado para o que o coração pode experienciar.

Exemplo : Um pôr do sol.

Por mais que se explique, pinte ou filme, o voo da alma será sempre experiênciá-lo e abrir-se na vida a tudo ver assim.


Boas reflexões e um abraço

Isabel José António said...

Olá Querida Mana Liliana,

O seu precioso e profundo comentário daria outro post para receber outros tantos comentários.

Um grande abraço e obrigado pela sua presença constante

José António

Angel of Light said...

Olá meus queridos irmãos de caminhada!

Estou de volta, se bem que não com tanta assiduidade, mas regressei do casulo. Estou bem... sempre estive.

Belíssima reflexão que, mais uma vez, alerta para tudo aquilo que andamos a viver aprisionados a algo que não somos nós.

Obrigada sempre pelos vossos carinhos.

Deixo-te luzinhas mensageiras de cor prata da Mãe e de cor dourada do Pai.

Beijinhos de Amor e Luz!

Isabel José António said...

Querida Angel,

Bem, que alegria ver-te de regresso! Embora nunca tenhas partido...

Xi coração,

Isabel

Jay Dee said...

Mas isso é muito interessante, mesmo!

Isabel José António said...

Cara Amiga Jay Dee,

Ainda bem que passou por cá e achou este post interessante.

Quem sabe se não pode começar aqui, para si, a ter uma outra visão do mundo e da própria realidade.

Um grande abraço

Boa Páscoa

José António

gaivotadourada22 said...

Minha querida Amiga... Magnífico texto, uma reflexão proveitosa, pois nos coloca na busca desse entendimento da Energia que Tudo é!
Nos descreve essa matriz que é substrato para a forma manifesta...
E podemos sim, chamá-la de Mente, Inteligência que uni, agrega para que se torne matéria, pois Tudo Pode! Amei passar por aqui, obrigada por tudo! Abraços!

Isabel José António said...

Querida Gaivota Dourada,

Ainda bem que nos veio visitar neste nosso cantinho.

É tal como diz.

Os místicos de todas as épocas vêm rtevelando a Verdade de Cima para Baixo.

Os homens têm intentado descobrir essa mesma verdade de Baixo para Cima.

E em algum ponto essa busca se encontrará. Cada vez mais a Ciência, pelo menos a partir da Física Quântica, se encontra com a Espiritualidade, com tendência a confirmar tudo quanto os Místico já disseram. O que utiliza, naturalmente, é uma linguagem diferente bem como métodos diferentes.

Venha sempre e nós também a seguiremos.

Um grande abraço

José António

mjfigueira said...

Meus queridos
Como é agradável ler as reflexões que você partilham connosco. Neste momento estou especialmente a estudar, a reflectir, a fazer introspecção. Daí não aparecer mais, pelo menos a colocar comentários, mas conversar com vocês sabe sempre muito bem.

Um grande beijinho
MJoão

Chica said...

Vim até aqui ver se havia novidade! Assim,deixo meu abraço,chica

Isabel José António said...

Querida Maria João Figueira,

Ainda bem que passaste por este nosso cantinho. Ainda por cima foi do teu agrado... ou seja, a cereja no topo do bolo.

Muitos beijinhos

José António

Isabel José António said...

Querida Amiga Chica,

Ainda bem que voltou a visitar-nos.

Em breve vamos fazer mais posts.

Um abraço

José António

CarlaSofia said...

Queridos amigos, toda a matéria é energia em movimento. O cosmos vibra sem dúvida. Mas ainda não preparámos o nosso olhar... estamos tão acostumados à energia densa...
E se existe essa magia real ela nasceu certamente de uma inteligência Suprema
beijinho para vocês
~universoquestionáveis~

Isabel José António said...

Olá Querida Amiga Carla Sofia,

Gostámos muito do seu comentário cheio de conhecimento e sabedoria.

Um grande abraço

José António

VIDA said...

Olá Isabel e José

Confesso que é sempre uma surpresa visitar o vosso blog.

..."Talvez que a ilusão não seja a realidade do mundo e de nós"...

O facto de existir, não significa que seja real, quando sonhamos, o sonho aparenta ser real, contudo ele existe como ilusão, uma projecção da mente, efémero.

Assim o é com a "existência" que julgamos como real, em tudo ela é, efémero, tudo muda tudo se transforma, excepto a testemunha, a Consciência do mesmo.
O Agora, "É" e sempre será, o eterno Agora, nele não pode existir Passado ou Futuro, pois ambos são conceitos mentais, uma ilusão da mente.

Um abraço cheio de luz

Paz

Isabel José António said...

Olá Querido Amigo Alan,


Muito obrigado por ter passado por cá e reflectido connosco.

Um grande abraço

José António

Multiolhares said...

Quanto mais procuramos a verdade, mais descobrimos a ilusão, na verdade é que na maior parte do tempo sinto-me como uma maquina, controlada pelos egos, somos seres adormecidos que na maior parte do tempo nos conformamos com esta vida material, tão sem significado se não procurarmos a verdadeira essência do que aqui estamos a fazer.
beijinhos

Isabel José António said...

OLá querida Amiga Luna,


Muito obrigado pela sua passagem nesta nossa outra sala de visitas.

O seu comentário é mesmo tão verdadeiro como uma límpida gota de orvalho.

Um abraço e bom domingo

José António