Sunday, February 15, 2009






PRESENÇA...



ACEITAR O QUE É

Quando estamos perante um facto catastrófico (uma doença incurável; a morte de um ente querido ou algo pelo qual não podemos fazer mais nada), por paradoxal que pareça, surge dentro de nós uma paz indescritível por palavras.



É que, nesse momento, a nossa mente, posta perante factos irreversíveis, pára de “tagarelar” e sente-se apenas uma PRESENÇA que aceita.



Porquê esperar por uma situação terrível, para fazer entrar em cena essa presença, se podemos fazê-lo quando quisermos?

José António



15/Fevereiro/2009

(Foto de Isabel)


20 comments:

Chica said...

Essa paz que nos visita nessas horas é a aceitação. E ela é um lindo sentimento.Aceitar aquilo que não é do nosso alcance reformar ou mudar...um abraço e já com saudades pela ausência de vocês,chica

Isabel José António said...

Querida Amiga Chica,

Muito obrigado pela sua visita.

É assim, tal como descreve, a aceitação. E dessa aceitação o que se sente é uma PAZ, que não se sabe de onde vem.

Um abraço

José António

CarlaSofia said...

Olá amigos, nós podemos encontrar essa presença em muitos momentos da nossa vida, desde que haja entrega, silêncio. Mas perante um facto catastrófico nem sempre é fácil aceder de imediato a essa presença... é que somos humanos e enquanto tal estamos sujeitos também às emoções.
Deixo aqui um beijinho de LUZ para vocês e votos de uma excelente semana.

Isabel José António said...

Querida Amiga Carla Sofia,

Claro que o seu comentário, que muito agradecemos e prezamos, está correcto. É nesse sentido, de irmos praticando sem ser só num momento dramático, que a nossa afirmação vai.

O que sabemos de experiência própria é que, num momento grave e em que não podemos fazer mais nada (não há nada que se possa fazer) surge um momento de paz profunda. Esse momento surge quando a aceitação sobre o facto acontece.

Precisamente sobre o facto de sermos humanos, tendo em nós próprios a divindade, é que podermos ter a intenção de não nos deixarmos levar até ao extremo pelas emoções.

Obrigado pelo seu comentário.

Um grande abraço

José António

Isabel José António said...

Querida Mariz,

Sou a Isabel e tanto eu como o José António vimos a este blogue e aos restantes também; partilhamos tudo, e se por vezes fazemos posts em conjunto, outras vezes escreve um num e outro noutro, e normalmente as fotos são minhas. Vou pagar os seus comments como pediu mas lê-mo-los com toda a atenção e carinho! Se quiser escreva para o email
isabeljoseantonio@gmail.com

Um abraço,

Isabel

Isabel José António said...

Querida Amiga Mariz,

Muito obrigado pela sua amável visita.

Volte sempre.

José António

Jay Dee said...

Bem visto...

Isabel José António said...

Cara Amiga Jay Dee,

Obrigado pela sua visita.

É bom visitar-mo-nos mutuamente.

Um abraço

José António

Luis Carlos said...

Olá Isabel,

É a primeira vez que passo por aqui, e estou a gostar do teu blog, mais ainda dos conteudos, das reflexões que fazes. Parabens.

O que dizes neste teu post, é o que eu tenho andado a particar, e ando a transmitir aos outros como estar na presença dessa PRESENÇA.

Até já,
Luís Carlos

Fa menor said...

Quando temos a capacidade de mudar algo que ainda pode ser mudado não nos podemos acomodar. Somos sempre um animal insatisfeito, e acho que ainda bem!

Gostei das reflexões por aqui.

Beijos

gaivotadourada22 said...

Caro Poeta...
Eis aqui uma grande verdade...que bom que pudessemos retê-la com aprendizado! Estou devolta ao teu Blog por realmente adorei, e peço permissão para adicioná-lo no meu espaço! Um grande abraço para vocês, e digo que aos poucos vou vir buscar as belezas que nos oferecem! Um grande abraço e meus Aplausos!

Eduardo Santos said...

Caro amigo. Não deixa de ser interessante esta ideia da vida ou da forma como nos devemos comportar perante ela. As coisas mais simples, são exactamente aquelas que descuidamos e por vezes, seria bem mais fácil. Um abraço.

Isabel José António said...

Olá Luis Carlos,

Obrigado pela sua visita. É muito bom ouvir alguém afirmar que anda à procura da PRESENÇA. Porquê?

Porque quem busca sempre alcança.

Um abraço e volte sempre.

José António

Isabel José António said...

Olá Fá Menor,

Muito obrigado pela sua visita.

Vamos continuar a visitar-nos?

Um abraço

José António

Isabel José António said...

Cara Gaivotadourada22,

Muito obrigado pela sua simpática visita.

Vamos continuar a visitar-nos? Por nossa parte, claro que sim.

Um grande abraço

José António

Isabel José António said...

Caro Amigo Eduardo Santos,

Muito obrigado pela sua visita.

A Vida tam facetas simples e outras complicadas, claro. Mas o condicionamente psíquico da humanidade é tão grande que, quase sempre, nos esquecemos das tais coisas simples.

Por esse facto é tão necessário prestarmos TODA A NOSSA ATENÇÃO a cada coisa que se nos apresente.
Se prestarmos toda essa atenção veremos que quem observa (o OBSERVADOR, ou seja, nós), a COISA OBSERVADA (o que estivermos a observar) e o PROCESSO DE OBSERVAÇÃO (o momento em que observamos), TUDO faz parte da mesma REALIDADE, pois são apenas partes diferentes do mesmo.

Um grande abraço e volte sempre.

José António

Jean said...

Queridos, agradeço muitíssimo a visita e o comentário de vcs...

agradeço a honra de ter conhecido pessoas tão interessantes do outro lado do Atlântico...

Como sempre... lindas palavras e lindas reflexões...

abraços!!!!

Isabel José António said...

Querido amigo Jean,

Foi bom conhecê-lo, ver todo o seu amor pela companheira ali posto em relevo e resta-nos agradecer também a sua visita e, ainda, prometerque o continuaremos a seguir na blogosfera.

Um grande abraço

José António

Lycan13 said...

Pois é as pessoas que mais se esforçam pela vida são aquelas que mais têm dificuldade em vivê-la! É uma boa sugestão que devemos todos seguir, vamo-nos esforçar mais.

Isabel José António said...

Querido Lycan,

obrigada pela sua passagem e bom esforço para a construção de uma Vida Bela e Feliz!

Isabel